Parelha de Northrop F-5M Freedom Fighter - ALA23 - Ejercito del Aire

Base aérea de Talavera mostrou os F-5 à sociedade civil

A Base Aérea de Talavera La Real, anfitriã da ALA 23, a Unidade onde se formam os futuros Pilotos de Caça e Ataque, utilizando aeronaves supersónicas F-5M, esteve de portas abertas nos dias 11 e 12 de Fevereiro, a mais de uma centena de entusiastas da aviação.

Ao longa da jornada foi possível assistir  um dia operacional da Base Aérea, com a possibilidade de poder captar momentos de rara beleza como sejam as descolagens e aterragens.

A Ala 23 é uma das unidades decanas da Força Aérea Espanhola, tendo cumprido os 50 anos de serviço em 2003, tendo sempre como missão a formação de pilotos de combate, denominados “Patas Negras”.

Ao longo dos seus mais de 50 anos de história, o Centro de Formação realizou mais de 129 cursos, através dos quais se formaram mais de 2.000 alunos. Desde a sua criação, o esforço desta Unidade traduziu-se em mais de 250.000 horas de voo, das quais quase 150.000 foram realizadas com os F-5.

Apresentação
Ala 23
Missão

Tipo: Avião

Designação do fabricante: Northrop F-5M -Freedom Fighter

Designação da Força Aérea: AE-9

Missão: Instrução

Primeiro voo: julho de 1959

Entrada em serviço em Espanha: 1970

País de origem: Espanha/ EE. UU.

Manufacter: Construcciones Aeronáuticas, S.A. com licença Northrop Corp.

A Base Aérea de Talavera la Real, que está localizada entre as cidades de Badajoz e Talavera la Real, a cerca de 15 km da cidade de Badajoz é a casa dos F-5M espanhóis.

É uma área predominantemente plana dedicada à agricultura.

A poucos quilómetros a oeste fica a fronteira com Portugal, e a uma curta distância a norte da Base, corre o rio Guadiana.

A 23ª Ala tem actualmente uma dupla função: ensino e operacional. A primeira diz respeito ao ensino padronizado da caça e do ataque nos seus aspectos de combate aéreo e aéreo-terra. Na sua vertente operacional, a Unidade participa em diversos exercícios de apoio à instrução da Força Aérea e das Unidades Espaciais.

A Base Aérea tem um total de 573 pessoas, das quais 515 são militares e 58 civis.

Todos os anos, um grupo seleccionado de alferes do quinto ano da Academia Aérea Geral adquire em Talavera uma base comum para iniciar o período de instrução em qualquer um dos seus destinos futuros: os esquadrões de combate da Força Aérea e espaço equipados com aviões F-18 e EF-2000 Eurofighter.

O seu pessoal participa em várias missões internacionais, como as realizadas no Afeganistão, Líbano, África Central e Mali.

Talavera la Real Air Base foi designada como Base Operacional Principal Predador-B (Sistema Aéreo Pilotado Remotamente). Estão em curso trabalhos para operacionalizar plenamente o sistema NR.5, o que representa um aumento significativo da capacidade de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR) para a Força Aérea e acção conjunta, uma vez que dispõe de uma plataforma de classe III tripulada remotamente com uma autonomia superior a 25 horas de voo e realizar missões ISR utilizando sensores de infravermelhos e radares, para pesquisar, localizar e seguir alvos em qualquer condição meteorológica, fixa ou móvel, tanto de dia como de noite. Tudo isto podendo liderar a missão centenas de quilómetros, desde a base de descolagem ou outro local habilitado.

error: Conteúdo protegido !!